Projetos ambientais são importantes iniciativas na sociedade para garantir o desenvolvimento sustentável. Um exemplo é a reciclagem.

5 projetos ambientais para você aplicar na sua empresa

Leia em 6 min

Projetos ambientais são formados por um conjunto de ações voltadas para o impacto positivo no meio ambiente e na sociedade. Confira 5 projetos que selecionamos para a sua empresa aplicar agora mesmo!

Projetos ambientais são iniciativas que beneficiam a natureza, o ecossistema local e ainda, atuam em prol da sustentabilidade.

Em primeiro lugar, os projetos ambientais da sua empresa devem considerar as características do entorno onde será implantado o projeto e também estarem de acordo com a missão e valores da organização.

Agora, vamos conhecer alguns 5 boas práticas ambientais para te inspirar? Leia a seguir.

1º Projeto Ambiental: Educação Ambiental

O estímulo à educação ambiental não deve ser uma situação pontual, apenas em datas comemorativas, por exemplo, mas sim parte do dia a dia da empresa com ações constantes.

Investir em palestras, workshops e treinamentos colaborativos pode ser um exemplo de como ampliar o conhecimento sobre a causa ambiental. Que tal envolver os seus próprios funcionários para apresentarem projetos em que já estiveram envolvidos?

As ideias são inúmeras!

Sendo assim, algumas práticas desse projeto ambiental podem ser adotadas na rotina empresarial:

  • Campanhas para redução e uso consciente de água, de energia e de descartáveis de uso único;
  • Digitalização, armazenamento de dados em nuvem e preferência pelo envio eletrônico de documentos e assinaturas;
  • Plano de gerenciamento de resíduos;
  • Estímulo à caronas coletivas;
  • Conscientização sobre o descarte correto de embalagens e resíduos secos;

Depois que as mudanças são promovidas e o público interno se mantém engajado na pauta ambiental, muitas outras transformações podem ser alcançadas!

A consciência ambiental pode ser refletida externamente, inclusive impactando positivamente outros públicos, como fornecedores e parceiros, distribuidores, as famílias dos funcionários, comunidade e até consumidores.

Preservação e reflorestamento através de uma muda de planta acolhida pelas mãos de uma pessoa.

2º Projeto Ambiental: Preservação e Reflorestamento

Similarmente à educação ambiental, o incentivo à preservação de árvores e mata nativa partem do engajamento das pessoas envolvidas!

Conforme a legislação ambiental, algumas áreas são consideradas APPs ou Áreas de Preservação de Permanentes e devem ser intocadas pela atividade humanas. Essas áreas são espaços naturais protegidos, que atuam para preservar o solo e os recursos hídricos.

Porém, há como ir além das APPs! Já pensou, por exemplo, em investir em um projeto de reflorestamento convidando colaboradores e seus familiares a participarem da ação de plantio de novas árvores?

A área escolhida pode ser no bairro onde a fábrica ou a sede estão instaladas ou até mesmo no mesmo bairro, para beneficiar a comunidade local.

Além disso, algumas cidades permitem que as empresas “adotem” uma praça, contribuindo com a manutenção da área e com o próprio lazer dos habitantes.

O ato de plantar uma árvore simboliza a regeneração do planeta, o semear de uma nova vida, imagine diversas árvores sendo plantadas em conjunto? 

Compensação ambiental é também exercida através dos créditos de carbono que compensam a emissão de carbono como a da imagem de emissão de fumaça de uma chaminé industrial.

3º Projeto Ambiental: Compensação Ambiental

À primeira vista, compensação ambiental pode soar apenas como plantar árvores, não é mesmo?

Mas não! A compensação ambiental é um conceito amplo, que mitiga o impacto causado ao meio ambiente devido às externalidades da atividade humana e empresarial.

A compensação ambiental pode ser obtida a partir dos chamados créditos de carbono, que representam uma tonelada de carbono que deixou de ser emitida para a atmosfera, contribuindo com a redução dos gases de efeito estufa (GEE), responsáveis pelo aquecimento global

Uma das formas de adquirir os créditos de carbono é sim o investimento no reflorestamento. Assim, a redução será quantificada (em toneladas de gases) e convertida em títulos.

E qualquer ação humana impacta o nosso planeta! Você sabia que, para se deslocar 12.000 km, são emitidos: 1,70 tCO2 e para um carro eficiente a gasolina e 0 tCO2 de bicicleta?

Pois é, nossos hábitos influenciam diretamente os resultados para o meio ambiente! 

Do mesmo modo, é possível também compensar as embalagens comercializadas pela sua empresa.

A compensação ambiental de embalagens no Brasil se inspirou no aumento do índice de reciclagem de 4,7% para 78,8% em apenas 20 anos, que aconteceu na Espanha.

Com esses resultados expressivos, o CEO da eureciclo trouxe o conceito da compensação ambiental para a América Latina, com o objetivo de elevar as taxas de reciclagem de forma escalável.

Neste caso, a compensação ambiental ocorre através da reciclagem de embalagens equivalentes, ou seja, resíduos que correspondam ao mesmo material e à mesma massa total na região onde as embalagens foram comercializadas.

A partir da venda dessa massa de embalagens pós-consumo, que é triada por cooperativas e operadores de reciclagem, aos recicladores finais se obtém uma nota fiscal (NF).

Assim, a NF é finalmente convertida em um certificado de reciclagem para a empresa, após a checagem minuciosa com a tecnologia de machine learning e armazenamento em blockchain.

Economia circular evita que garrafas plástica e outros resíduos como a da imagem acabem chegando no oceano.

4º Projeto Ambiental: Economia Circular

O termo economia circular foi citado pela primeira vez em 1989, no livro Cradle to Cradle (do berço ao berço), tratando de conhecimentos interdisciplinares da engenharia, design e economia.

Desse modo, o propósito da economia circular é tornar o atual ciclo de vida dos produtos mais eficiente, prolongado e sustentável.

Em contraposição, o modelo linear – que predomina ainda em indústrias e sociedade até hoje – consiste na extração de recursos finitos, terminando no descarte do produto sem o devido aproveitamento.

Em relação às embalagens, o chamado ciclo “seco”, uma das formas de aderir à economia circular é investir na reciclagem das embalagens pós-consumo e também integrar os materiais reciclados nas novas embalagens.

Outro ponto importante para a economia circular é o estímulo do descarte correto de embalagens aos consumidores e parcerias com pontos de venda, que facilitem o encaminhamento dos resíduos à reciclagem.

Assim como a reciclagem e a reinserção dos resíduos na cadeia de produção, também conhecida como logística reversa, a compostagem também é uma ótima iniciativa de projeto ambiental.

No ciclo orgânico, as sobras de alimentos, como frutas, verduras e legumes, consumidos pelos funcionários, por exemplo, se tornam adubo para o plantio de novas mudas e novos alimentos. Interessante, não é?

Garrafa de suco com o selo eureciclo sendo segurada por modelo feminina.
Banco de imagens eureciclo

5º Projeto Ambiental: Selo eureciclo

Conforme vimos anteriormente, investir na reciclagem é um ótimo exemplo de projeto ambiental!

A reciclagem além de proteger o solo da degradação e rios e mares da poluição, possui um aspecto social muito importante: os resíduos recicláveis são fonte de renda para centenas de famílias em todo o Brasil!

Como resultado, operadores e cooperativas de reciclagem recebem diariamente toneladas de resíduos pós-consumo, triados e coletados nas casas, prédios comerciais e residenciais e até mesmo, nas ruas.

As embalagens pós-consumo correspondem a uma parte considerável desses resíduos. Porém, você sabia que nem todos os resíduos recebidos serão reciclados?

Alguns materiais como o papelão e as latinhas de alumínio tem suas cadeias de reciclagem muito bem desenvolvidas no Brasil, mas alguns tipos de plástico e até o vidro esbarram em questões logísticas e de capacidade das centrais de triagem.

Mas, é possível transformar essa realidade!

Ao aderir à compensação ambiental com a eureciclo, uma renda extra é adicionada à operação de cooperativas e operadores de reciclagem, que têm autonomia em investirem em novos equipamentos, contratação de novos funcionários, caminhões, entre outras despesas.

Com uma remuneração mais justa, as centrais de triagem crescem em produtividade e podem receber ainda mais materiais.

Agora, imagine esse cenário acontecendo em praticamente todos os estados do país?

Com o investimento das empresas em compensarem as embalagens, já está ocorrendo uma movimentação para elevarmos a taxa de 3% dos resíduos reciclados no Brasil.

Contudo, a reciclagem não acontece sem a participação do elo final da cadeia produtiva: os consumidores. Sem a destinação correta dos resíduos, as embalagens não chegam às centrais de triagem.

Dessa forma, o selo eureciclo contribui com a consciência ambiental e comunica o compromisso das empresas com a estruturação da cadeia de reciclagem.

Adotar o selo é então mais uma iniciativa de responsabilidade e de cuidado com o planeta!Quer contribuir com esse projeto ambiental? Sua marca pode contribuir para que o Brasil recicle mais, clique no link e confira!

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *