Como diminuir o impacto dos resíduos pós-consumo?

Leia em 3 min

Os resíduos pós-consumo têm um grande impacto no meio ambiente. Leia o nosso post e saiba como esses processos podem ser alterados para o novo consumidor.

Os resíduos pós-consumo tem um grande impacto no meio ambiente e, por isso, se tornaram uma das prioridades das empresas que desejam ser mais sustentáveis.

Por meio de ações que visam reduzir, reutilizar ou reciclar esses materiais, as marcas conseguem conquistar o novo consumidor e fazê-los ficar ainda mais próximos delas.

Continue lendo o nosso post, saiba mais sobre o impacto dos resíduos pós-consumo e veja duas dicas para adequar os seus processos que farão toda a diferença.

O impacto dos resíduos pós-consumo no meio ambiente

Com pesquisas e informações apontando para a crise climática, bem como a insustentabilidade do modelo de produção com recursos não renováveis e os danos para a natureza e para os animais por causa do desmatamento e acúmulo de lixo, as políticas ambientais se tornaram necessárias.

De acordo com um levantamento do PNUMA – Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente, a poluição por plástico (material artificial mais resistente) gera mais de U$ 8 bilhões de prejuízo à economia global.

E apesar do consumo desenfreado ter sido percebido, a lógica do descarte rápido de embalagens e de itens continua, uma vez que vivemos uma abundância de produtos e o acesso fácil a tudo o que queremos.

Nesse contexto, as políticas ambientais para evitar problemas maiores começaram a surgir na década de 90 e se consolidar a partir dos anos 2000. Em alguns países da Europa, elas são bem desenvolvidas, enquanto no Brasil essa legislação ainda está se consolidando.

Por aqui, a responsabilidade compartilhada também é ponto-chave e a logística reversa das embalagens é obrigatória em todo o país. Para comprovar a compensação ambiental destes resíduos, as companhias devem contar com o certificado de reciclagem, que é o instrumento legal aceito para esta validação.

No entanto, nenhum negócio precisa esperar leis para se adequar, não é mesmo? Como esta é uma exigência atual do consumidor, quanto antes uma empresa puder agir, menor serão seus custos e seus esforços futuros para se transformar.

E como se colocar na onda do novo consumidor e diminuir o impacto dos resíduos pós-consumo? Veja nossas dicas e inspire-se!

Altere os seus processos

Se você acredita que apenas as novas marcas conseguem reduzir os resíduos pós-consumo e impactos gerados em sua produção e se adequar ao novo cenário, está enganado e podemos provar.

Nós temos a honra de trabalhar com uma empresa que atua desde 1981 e que utiliza apenas componentes que não agridem o meio ambiente. Apesar desse DNA consciente desde o início da operação, as embalagens plásticas foram um problema até a companhia encontrar soluções alternativas.

A primeira delas foi a utilização de invólucros feitos a partir de PET e PEAD, em 2006, para alguns produtos por serem mais facilmente recicláveis.

Ela também passou a utilizar embalagens com 60% de plástico verde (de cana-de-açúcar) e 40% de plástico reciclado para produtos nos recipientes de 1 litro e de 5 litros.

Quer saber mais? Então conheça a história da Biowash.

Promova ações sustentáveis engajadoras

O que você faria se soubesse que quanto mais envolver o consumidor consciente no impacto que sua empresa gera, mais retorno terá?

Nós acompanhamos o processo de transformação de uma marca que levou suas ações sustentáveis para fora dela.

Em eventos, por exemplo, toda a equipe usa uma camiseta feita a partir de PET e leva copos de papel reciclado para que os visitantes provem o produto.

Eles também incentivam que os clientes devolvam as embalagens pós-consumo nas lojas e bares para serem utilizadas novamente.

Ficou interessado em conhecer essa história? Então continue lendo e saiba mais sobre a Babuxca.

Se você quiser mais cases para se inspirar e começar a diminuir os seus resíduos pós-consumo, não deixe de conferir no nosso blog.

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *