Turismo sustentável: conheça 5 destinos incríveis

Leia em 5 min

Turismo sustentável é procurar equilibrar as demandas dos turistas com as necessidades de preservação do espaço visitado, assim como a geração de renda para os moradores da região. 

Portanto, é uma troca onde todos saem ganhando, a fauna, a flora e a comunidade.

Ao viajar para uma praia paradisíaca, por exemplo, a prática garante que toda aquela beleza não será prejudicada pelo excesso de visitantes. 

E mais: que as pessoas que moram naquele local possam sobreviver da atividade turística.

Pilares do turismo sustentável

O turismo sustentável se baseia em três pilares: ambiental, econômico e social

Desta forma, é possível conviver com culturas diferentes e viver experiências incríveis sem prejudicar o meio ambiente, que contribui tanto para a beleza do local. 

O pilar ambiental é o mais difundido e o que mais facilmente conseguimos associar ao conceito de sustentabilidade.

Isso porque trata diretamente do investimento na conservação das belezas naturais. 

Assim como em bons hábitos de comportamento (proibição do uso de plástico, por exemplo) para preservar o patrimônio natural.

Já o econômico e o social estão ligados a outros patrimônios fundamentais: as vidas, a cultura e os saberes locais. 

Afinal, não dá para falar em evolução da atividade turística sem levar em conta o desenvolvimento humano.

Vamos pensar, por exemplo, em um destino onde a temporada atrai o interesse de algumas marcas. 

Se essa atividade não proporciona qualificação, renda e preservação da cultura local, assim que a ação acaba e os turistas vão embora, o que resta para as pessoas daquela cidade?

Nesse caso, estamos falando do oposto: o turismo predatório, que acontece quando as riquezas culturais, históricas e naturais do destino são desrespeitadas, pois passa a ser uma fonte de renda insustentável. 

O turismo sustentável pode ser realizado em diversas localidades do mundo. O setor de turismo, em si, anteriormente à pandemia movimentava trilhões na economia mundial. Para que seja sustentável é necessário que os pilares ambiental, social e econômico sejam considerados. Na foto há um mapa mundi, uma câmera e um passaporte, elementos representativos de uma viagem.
Imagem: Pixabay

Turismo sustentável no mundo

Mas, mesmo assim, o Brasil conta com destinos onde a prática funciona muito bem.

Separamos alguns bons exemplos em diferentes regiões do país. Vamos conhecer? 

Imagem de uma tartaruga no mar, um dos elementos que representam a conversação das espécies, um dos pilares do turismo sustentável.
Imagem: Pixabay

De acordo com dados da WTTC (sigla em inglês para Conselho Mundial de Viagens e Turismo), os números anteriores à pandemia, em 2019, davam conta de um impacto financeiro superior aos R$22 trilhões naquele ano (cerca de 10,4% do PIB, Produto Interno Bruto, mundial). 

A importância do turismo sustentável está descrita nos ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) estabelecidos pela ONU (Organização das Nações Unidas). 

O conceito está inserido em nada menos do que três dessas agendas: 

  1. Promover crescimento econômico sustentável e inclusivo, emprego pleno e produtivo e trabalho decente para todos;
  2. Consumo e produção sustentável;
  3. Conservação e uso sustentável dos oceanos, mares e fontes marinhas para o desenvolvimento sustentável.

Brasil: destino sustentável?

Um dos países com a maior biodiversidade do planeta e endereço de algumas das mais belas maravilhas naturais, o Brasil tem um mapa privilegiado para quem quer viajar dentro do conceito de turismo sustentável.

Rio de Janeiro. Um dos destinos mais visitados pelos turistas no mundo.
Imagem: Pixabay

O Índice de Turismo Sustentável, publicado pela unidade de inteligência do The Economist, mostra que o Brasil figura longe da liderança, no 7º lugar entre os 10 países do ranking. 

A fila do Índice é liderada pela França, seguida por Alemanha, Reino Unido, Estados Unidos, Japão e Índia. O Brasil está à frente de China, Indonésia e Egito.

A lista traz como pontos positivos do país qualidade do ar, emissão de CO2 e uso responsável da água. 

E o que coloca nosso território na parte de baixo do ranking? 

Lembra que o conceito não está baseado apenas nas belezas naturais? 

Crise política e econômica, índices de violência e pouca infraestrutura turística foram contabilizados como pontos negativos. 

5 locais para vivenciar o turismo sustentável no Brasil

Mas, mesmo assim, o Brasil conta com destinos onde a prática funciona muito bem. 

Separamos alguns bons exemplos em diferentes regiões do país. Vamos conhecer? 

Fernando de Noronha, um dos destinos de turismo sustentável no Brasil.
Imagem: Getty Images/iStockphoto

1 – Fernando de Noronha (PE)

Com projetos sustentáveis como o reúso da água do mar, energia solar e conservação de fauna, o arquipélago é um dos principais destinos do turismo sustentável no país. 

Além da beleza exuberante, o local conta com 100% de coleta seletiva e programa carbono zero.

Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR), localizado no sul do estado de São Paulo, é um dos destinos de turismo sustentável no país.
Imagem: PETAR

2 – Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira (PETAR)

O PETAR é considerado uma das Unidades de Conservação mais importantes do mundo. 

Hoje, o Parque abriga a maior porção de Mata Atlântica preservada do Brasil e mais de 300 cavernas.

É considerado ainda um patrimônio da humanidade, reconhecido pela UNESCO.

Ao todo, são mais de 350 cavernas, dezenas de cachoeiras, trilhas, comunidades tradicionais e quilombolas, sítios arqueológicos e paleontológicos.

Um dos aspectos de sustentabilidade é o manejo considerando o equilíbrio da natureza.

As cavernas e demais atrativos, por exemplo, possuem limite de pessoas por dia.  

Existem também quatro núcleos de visitação, com o objetivo de facilitar o controle dos visitantes e de proteger de forma mais organizada esse rico patrimônio. 

Um deles é o Núcleo do Ouro Grosso, que fica no Bairro da Serra (Iporanga). 

O local serve de base de apoio para cursos de monitoria ambiental, seminários, reuniões e de alojamento para escolas públicas.

Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros, no estado de Goiás, abriga o bioma do Cerrado.
Imagem: Pixabay

3 – Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros (GO)

Um dos principais destinos para os amantes da natureza no Brasil é o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros.

O local abrange o bioma do Cerrado, considerada a Savana mais rica do mundo quanto à biodiversidade.

A Chapada dos Veadeiros corresponde a uma Unidade de Conservação Permanente (UC).

O que reforça a importância da preservação, já que um dos objetivos de instituir o Parque Nacional é a educação ambiental.

Além disso, o destino abriga ainda o maior quilombo do país – territórios Kalunga – e territórios de indígenas avá-canoeiro.

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá é uma área que faz parte do Sistema Nacional de Unidades de Conservação, localizada no estado do Amazonas. É a maior reserva florestal do Brasil dedicada exclusivamente à proteção da várzea amazônica.
Imagem: Instituto Mamirauá

4-  Reserva Mamirauá (AM)

A Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá foi criada em 1990 como Estação Ecológica pelo Governo do Estado do Amazonas.

Localizada próximo ao Rio Solimões, ela abrange os municípios de Maraã, Jutaí Alvarães, Tefé, Uarini e Fonte Boa. 

Uma experiência única para se conectar com a Floresta Amazônica e conhecer mais sobre as comunidades locais. 

Parque Estadual Ibitipoca, um destino de turismo sustentável em  Minas Gerais.
Imagem: Turismo Minas Gerais

5 – Parque Estadual Ibitipoca (MG)

Além das belezas naturais, conta com uma infraestrutura voltada ao turismo sustentável, como medidas restritivas sobre o número de visitantes, por exemplo. 

Uma ótima oportunidade para ter contato com cachoeiras, lagos, grutas e trilhas . 

Agora que você já sabe como ser um turista responsável e alguns destinos possíveis, está pronto para fazer as malas.

Quer reduzir a geração de lixo? 

Confira o artigo: Lixo zero: descubra como reduzir resíduos na sua vida

Compartilhe!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *