Embalagem reciclável: descubra se a embalagem da sua empresa é reciclável e reciclada no Brasil

Quer saber se a embalagem da sua empresa é reciclável e reciclada no Brasil? Dá uma olhada nesse artigo completo que preparamos para você!

Uma das maiores dúvidas que podem surgir na elaboração de um produto é o tipo de embalagem a ser adotada. Com a onda verde da sustentabilidade, essa dúvida só cresceu.

Pensando nisso, trouxemos para você a descrição dos principais tipos de materiais e seus níveis de reciclabilidade.

Ao final desse artigo você estará apto a checar a reciclabilidade das embalagens comercializadas pela sua empresa e poderá optar pela mais sustentável e adequada ao seu produto.

Embalagem reciclável vs reciclada

Antes de tudo, uma embalagem reciclável é uma embalagem que pode passar pelo processo de reciclagem e se tornar matéria-prima para indústria novamente.

Nesse sentido, precisamos esclarecer que nem toda embalagem reciclável (que vem com aquele símbolo da reciclagem) é de fato reciclada!

Acontece que existem processos de reciclagem para muitos dos tipos de materiais utilizados em embalagens. A grande questão, é que muitos desses processos são extremamente caros e acabam não justificando o valor da reciclagem.

Além disso, muitas vezes, o processo de reciclagem resulta em um material de baixa qualidade, o que acaba não compensando.

Tipos de embalagens e a reciclabilidade

Os tipos de embalagens podem ser categorizados de acordo com os grupos de resíduos: plástico, vidro, metal e papel. E cada um dos grupos possui um desempenho em relação a reciclagem.

Importante frisar que a reciclabilidade e o uso dela para escolha dos materiais das embalagens faz toda a diferença para a economia: segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil deixa de movimentar cerca de 5,7 bilhões de reais ao ano, por não reciclar o lixo plástico.

Esse cenário muda completamente quando se trata de metal, em específico o alumínio, que possui uma taxa de reciclagem superior à 90%, graças ao seu ótimo custo-benefício.

Abaixo iremos explorar cada um dos grupos.

Plástico

Quando falamos das embalagens plásticas, precisamos ter em mente que existem 7 tipos de plásticos utilizados na fabricação (PET, PEAD, PEBD, PVC, PP, PS, Outros).

Com exceção da categoria Outros, todos os demais possuem algum tipo de processo no qual é possível a reciclagem. No entanto, nem todos são reciclados por conta da baixa qualidade do material resultante, como abordado anteriormente, ou pelo custo do processo.
Abaixo, segue uma lista de cada um dos tipos de plásticos separados por reciclabilidade, assim como os tipos de embalagens onde são encontrados:

Reciclados

  • PET (Polietileno tereftalato): O mesmo das garrafas de refrigerante.

Reciclagem depende do tipo de embalagem

  • PVC (Policloreto de Vinila): Compõe as tubulações de água e esgoto.
  • PEBD (Polietileno Baixa Densidade): Pode ser encontrado em brinquedos e peças de computadores.
  • PEAD (Polietileno de Alta Densidade): Utilizado para compor as sacolas plásticas de supermercado.

Não reciclados

  • PP (Propileno): Está presente em embalagens para alimentos congelados.
  • PS (Poliestireno): Compõe os famosos descartáveis.
  • Outros: Dentro desta categoria encontra-se o BOPP, tipo de material que compõe embalagens de alimentos laminadas como batata palha, barra de cereal, salgadinhos.

 

Importante ressaltar que cada material possui características específicas que precisam estar de acordo com o seu produto e objetivo final. No artigo Entenda a importância dos números nas embalagens plásticas, contamos a finalidade de cada tipo de plástico para que você faça uma escolha consciente.

Vidro

O vidro por muito tempo foi considerado um material super sustentável, dada que a sua reutilização é infinita até… se quebrar!

O vidro quebrado ainda é um desafio para cooperativas, visto que há um custo da coleta e triagem, por conta do risco de acidentes dos cooperados, que não compensa tanto ao compararmos com o valor recebido pela venda do material.

Atualmente, iniciativas privadas como grandes centrais de triagem automatizadas facilitaram esse procedimento e podem oferecer novos horizontes para a reciclagem do vidro no Brasil.

No entanto, até o momento essas centrais se restringem a região sudeste, fazendo com que a reciclagem do vidro em outras regiões tenham índices baixíssimos.

Papel

A taxa de reciclagem de embalagens de papel no Brasil supera os 60% e este é um ótimo número, que, é claro, deve melhorar.

Além disso, o papel possui um tempo de decomposição de no máximo 100 anos, um número muito menor do que quando comparado com outros grupos, onde, por exemplo, o plástico chega a 500 anos para se decompor.

Ambos os fatos tornam as embalagens feitas com esse tipo de material muito mais sustentável, pelo alto nível de reciclabilidade (até caixas de pizzas podem ser recicladas) e pelo curto tempo de decomposição.

Metal

Dentro da categoria metal existem diversos tipos (aço, alumínio, cobre e outros). Esse tipo de material é extremamente reciclável e reciclado, por possuir um baixo custo no processo de reciclagem e por resultar em uma matéria prima de qualidade.

Atualmente, latas de alumínio e de aço possuem uma margem de reciclagem superior a 90% e 60%, respectivamente.

Esses números fazem bem não só para o meio ambiente, como também para a economia. Segundo o estudo publicado pela Abralatas (Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio) e pela Abal (Associação Brasileira do Alumínio) em 2017 a coleta de latinhas movimentou R$1,2bi no Brasil.

Com isso todas as informações disponibilizadas sobre cada tipo de material, agora você já pode escolher optar por um material que além de se adequar a seu produto, possa impactar a economia e meio ambiente de forma positiva.

Para te auxiliar nessa jornada deixamos no banner abaixo um ebook especial para você tornar sua embalagem sustentável e atraente aos olhos dos consumidores!

E as outras embalagens?

Além das embalagens dos grandes grupos de materiais, existem algumas que são uma mistura de vários deles, como, por exemplo, a Tetra Pak (das caixas de leite) que possui camadas de diferentes tipos de materiais.

Ainda assim, as tão conhecidas caixinhas de leite possuem um processo de reciclagem eficiente que faz com que elas sejam recicladas.

Vale ressaltar, que a maioria das embalagens que possui mistura de material na composição (plástico e metal, por exemplo), não são realmente recicladas pela difícil separação de cada um dos materiais.

Agora que você já sabe de tudo isso, que tal fazer uma escolha consciente para que a sua embalagem impacte da menor forma possível o planeta e a sociedade?

Veja como a valorização da reciclagem pode ajudar a sua empresa!