Eu, indivíduo: como minhas ações impactam o mundo?

Leia em 4 min

Entenda como uma única pessoa pode impactar o mundo e auxiliar no desenvolvimento sustentável para a criação de um mundo melhor.


Uma semana inteira dedicada à uma data comemorativa – dia Mundial do Meio ambiente, celebrado no dia 5 de junho- representa bem sua importância e urgência, principalmente no atual contexto em que vivemos.

Seja porque estamos em isolamento social, isolados desse meio de conexão com o que é mais natural e saudável, ou porque passamos a precisar ressignificar nossa relação com o ambiente externo.

Para celebrar, aqui na eureciclo, criamos o evento: “O novo mundo: o poder de mudança do individual para o coletivo” para debate das temáticas que permeiam o poder do indivíduo e da sociedade na transformação positiva do meio ambiente. O título do artigo de hoje, inclusive, é o tema do nosso primeiro dia de debates que ocorrerá no dia 02 de junho.

Toda a programação foi pensada com muito carinho e propósito para que você possa nos ajudar a criar um novo mundo, melhor para você e para todos.

Abaixo, deixo o link de inscrição gratuita para o evento que com certeza será mais um passo na sua jornada sustentável.

QUERO ME INSCREVER GRATUITAMENTE!

A sustentabilidade como valor

A sustentabilidade como valor

Ao falar do indivíduo, estamos falando de um ser que possui uma identidade que é marcada pela cultura em que vive, pela família onde cresceu, pela casa em que viveu e por todas as suas interações. Mas ainda que o externo tenha grande relevância na construção do ‘eu’ , é no interno, no pensamento que se faz a síntese dos valores que norteiam a ação individual, seja a minha ou a sua. E é nesse ponto que temos grandes responsabilidades.

Então a sustentabilidade, nesse parâmetro individual, deixa de ser apenas um atributo de marca ou um apelo para cuidarmos do meio ambiente garantindo recursos para as próximas gerações, e passa a ser um conjunto de valores que podem direcionar a ação de um indivíduo para o mundo de forma positiva.

Ser sustentável, antes de tudo, envolve o valor da empatia. Empatia pelo meio ambiente, pelos seres que dele fazem parte e ainda irão fazer. E infelizmente, empatia não é algo possível de ser ensinado com um único artigo. Mas é uma pista dos valores que precisamos ter conosco para exercitar a sustentabilidade em todos os campos da nossa vida.

Reações automáticas

Pode ser que deixar de pegar as sacolinhas no supermercado ao invés de levar a ecobag seja um hábito que leve um tempo para nos adaptarmos. Até lá estarmos 100% habituados é possível acabar esquecendo e voltando para casa com sacolas plásticas que infelizmente não são recicladas.

Do ponto individual, tudo é bem complexo: repensar nossos valores, criar novos hábitos e principalmente aceitar que nem tudo saíra perfeito na primeira vez. E isso vale para projetos maiores de sustentabilidade em uma grande empresa, ok?

Essa perspectiva nos ajuda a lidar melhor com pensamentos do tipo: “Melhor eu começar a exercitar a sustentabilidade apenas quando eu estiver 100% preparado para isso”ou “Não adianta só uma pessoa recolher o lixo da praia enquanto dezenas de outras pessoas a poluem”.

Lidando melhor quando vier o automático e refletindo essas ações já estamos dando um grande passo.

Presença é a chave

Presença é a chave

Refletir se as ações e planos estão alinhadas com os seus valores internos possibilita a chance de uma transformação positiva. E nesse sentido, exercitar a presença, atenção plena para aquilo que está sendo feito é a melhor forma de entender como você tem impactado o mundo.

E vale relembrar que esse processo, de estar consciente, pode não ser fácil de se colocar em prática.

No time em que atuo na eureciclo, tivemos o privilégio da gestora da área nos lembrar de estarmos conscientes, presentes, sempre que possível. Confesso que nos primeiros meses foi difícil lembrar de estar presente na grande parte do meu tempo.

No entanto, ultimamente, depois de meses e meses sendo relembrada de alguma forma a exercitar a presença, isso começou a ficar um pouco mais natural para mim.

Acontece que era apenas uma pessoa promovendo esse saber que pôde ajudar um time inteiro a ter mais ações conscientes do que reações automáticas.

E isso mostra não só a importância da presença, como o impacto que a ação de uma única pessoa pode ter no coletivo.

Como minhas ações impactam o mundo?

Tendo em mente que somos o resultado de uma bagagem social, cultural e ambiental única, e que a nossa presença para refletir as reações que temos diante do mundo pode ser instável, adianto que é impossível saber o impacto de todas as suas ações no mundo. No entanto, eu descobri o impacto de algumas delas e deixei abaixo:

  • separar os resíduos corretamente para destinar à coleta seletiva pode evitar que cerca de 180kg anuais sejam destinados aos aterros sanitários e passem a ser reciclados [1];
  • escolher produtos com embalagens realmente recicladas no Brasil garante que mais resíduos secos do seu lixo possam realmente ser destinados a reciclagem pelas cooperativas e operadores que coletam;
  • evitar o desperdícios de alimentos pode evitar que mais de 40kg de resíduo orgânico seja enviado anualmente aos aterros e lixões;
  • comprar preferencialmente de pequenos produtores locais promove a economia local e o desenvolvimento da sua comunidade;
  • incentivar o cumprimento da legislação ambiental na empresa onde trabalha assegura o menor impacto ambiental do empreendimento, além de evitar judicializações;
  • engajar as pessoas a sua volta na sustentabilidade, encaminhando conteúdos que educam e dando o exemplo pode ajudar a multiplicar o seu impacto positivo pelo mundo.

Desejo que os pontos abordados neste artigo ajudem você a repensar o seu papel como indivíduo no coletivo e a propagar a sustentabilidade por aí.

Um grande abraço e boa reciclagem (de si e do mundo)!

[1] Valor médio, considerando que cerca de 50% dos resíduos são secos e poderiam ser recicláveis e que um brasileiro em média produz 1,1kg de resíduos por dia.

Compartilhe!