8 ações para empresas importadoras sobreviverem à crise

Entenda quais ações empresas importadoras podem executar no momento para criar vantagem competitiva no mercado e sobreviverem à crise.

Diante do atual cenário, no qual o isolamento social tem sido a regra para conter a propagação do coronavírus e as ações de segurança tem se tornado muito mais rígidas, importadoras começaram a sentir o efeito da crise através do aumento dos preços dos produtos importados, bem como no atraso dos contêineres pelos fornecedores.

Estar em um ramo que oscila tão instantaneamente diante das incertezas do mercado e que depende de relações internacionais para se manter em uma crise é um desafio. Nesse sentido, importadoras que mantinham seu negócio exclusivamente por distribuição em lojas físicas estão sentindo muito mais os efeitos do que importadoras que também se apoiavam em varejistas no e-commerce.

De maneira geral, cada setor tem sentido o impacto da pandemia COVID-19 de uma forma diferente. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), 70% das empresas do setor já lidam com problemas de abastecimento de componentes e insumos importados da China.

Descubra abaixo as principais ações para criação de vantagem competitiva durante a crise.

1. Confira o seu portfólio

O primeiro passo é conferir em seu portfólio o que você tem distribuído e verificar se os seus produtos correspondem com a necessidade atual dos seus clientes.

Essa pesquisa de necessidade do público-alvo pode ser feita através de um e-mail simples para o seu mailing (lista de e-mails de contatos da sua empresa), no qual deverá conter a contextualização do cenário atual e a entrega de valor para eles através de uma única pergunta: “Quais produtos/insumos você gostaria de receber no momento?”.

Com as respostas em mãos, você conseguirá mapear de forma muito mais assertiva se o que você tem para entregar no momento é o que está de fato sendo demandado e organizar sua estratégia a tempo.

2. Diversifique seus produtos/insumos

Ciente das necessidades do seu público-alvo, o próximo passo é verificar se elas estão contempladas pelo seu estoque. Caso não estejam, faça uma lista dos produtos listados faltantes segmentados por setor e verifique quais deles poderiam ser contemplados pelos seus atuais fornecedores.

Aproveite esse momento para verificar novas oportunidades de negócios. Se questione: “Existe algum outro insumo ou produto que tem uma alta demanda? Esse produto/insumo é possível de ser importado com a minha atual estrutura e licenças?” Coloque tudo no papel ou planilha e faça uma projeção para os próximos meses, considerando os principais canais de notícia do setor do produto a ser importado.

3. Busque outras fontes de matéria-prima ou produtos e renegocie

Reveja suas parcerias, compare preços e renegocie! Em momentos de crise, renegociar valores e condições é essencial. Isso evita que você crie ou aumente dívidas.

Faça orçamentos com outros fornecedores, verificando a experiência de outros clientes e a qualidade da entrega e, caso as condições e valores sejam mais interessantes, aposte em novas parcerias.

4. Firme parcerias

Falando em parcerias, este é o momento ideal para buscar parcerias que não sejam relacionadas a trocas monetárias mas sim à troca de experiências digitais para o melhor posicionamento da sua marca.

Tem um bom relacionamento com algum fornecedor ou cliente? Invista em conteúdos digitais que mostrem aos seus clientes o valor do seu produto e insumo e que os informem sobre suas principais necessidades no momento.

5. Explore o e-commerce

Segundo a plataforma MyCashBack, que apoia empresas como Casas Bahia, Saraiva e Extra, em março foi registrado um crescimento de 200% do tráfego e em pedidos no e-commerce, em comparação com o mesmo período de 2019.

Busque clientes que atuem no e-commerce, ou se você importa bens de consumo, aposte no seu próprio e-commerce. Esse é momento!

6. Comunique suas ações em relação ao COVID-19

Todos estamos preocupados com as ações promovidas pelas empresas no combate à pandemia. Por esse motivo é essencial que você comunique aos seus clientes o que tem feito. Desde ações ligadas aos testes de segurança para importação dos seus produtos até as ações de higiene promovidas internamente.

Além disso, busque participar de iniciativas que estejam captando recursos para as parcelas mais vulneráveis nessa crise, através da doação de produtos como máscara e álcool em gel.

7. Aposte em selos de sustentabilidade como diferencial para os seus produtos

Agora que você já entendeu as necessidades do seu público-alvo e alinhou com o seu portfólio, garanta diferenciais aos seus clientes. A criação de vantagens competitivas possibilita o seu negócio sair à frente e se manter nesse cenário.

Um bom exemplo são os selos de sustentabilidade. Diversas marcas no selo eureciclo uma oportunidade de criação de valor para os seus clientes e para valorização do negócio. Por dois motivos simples:

  • O selo eureciclo te auxilia a cumprir a Logística Reversa de Embalagens. Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos e os órgãos reguladores estaduais como a Cetesb e Firjan, esse instrumento precisa ser colocado em prática pelas empresas importadoras para que as embalagens dos produtos comercializados possam ser destinadas à reciclagem. A Logística Reversa de Embalagens abrange qualquer empresa que comercialize produtos com embalagens no Brasil, independente se o mesmo advém de outros países.Confira no vídeo abaixo como funciona essa solução:

É dessa forma que empresas com o selo eureciclo cumprem a legislação relacionada a logística reversa de embalagens e evitam judicialização: com transparência, economia e tecnologia.

  • Além disso, o selo serve para comunicar aos seus consumidores e clientes o que você tem feito pela cadeia de reciclagem. Durante essa crise, inclusive, o selo eureciclo, através do investimento obtido pelas empresas parceiras, tem conseguido remunerar diversas cooperativas e operadores privados que tiveram que pausar suas operações devido à quarentena.

Existem muitos outros selos que agregam valor ao seu produto final, Sistema B, Rainforest Alliance e FSC são algumas das opções. Verifique os preços e condições e veja se os benefícios compensam os custos.

8. Alinhe sua empresa com os valores do futuro

Não vemos uma crise como essa desde a grande depressão, em 1929. Diante de momentos assim, o mundo se reinventa e o que entendíamos como normalidade passa a dar espaço às inovações.

Esse é o momento para revermos os nossos valores e os valores dos nossos negócios e projetá-los para o que pode ser o mundo no futuro. Quem sabe, desta forma, os novos pilares do seu empreendimento nos ajude a construir um futuro melhor para todos.

Um grande abraço (virtual)!

Entenda como a responsabilidade compartilhada da logística reversa impacta a sua empresa