Por que seu chefe deveria se preocupar com as embalagens da sua empresa?

Descubra como você pode levar para os seus gestores uma solução para o impacto ambiental das embalagens que agregue valor aos produtos da sua empresa.

O intraempreendedorismo assumiu parte da estrutura dinâmica das empresas. E não sem razão: essa qualidade oferece mais autonomia aos colaboradores e permite um ambiente de inovação.

É justamente esse espaço, para que se possa levar novidades para os gestores, bem como projetos, que faz total diferença para a maximização da eficiência estratégica da marca.

Nesse sentido, projetos ligados à sustentabilidade, e, principalmente, ligados às embalagens comercializadas pela marca, são capazes de colocar a empresa em um novo patamar, não apenas de consciência ambiental, como também comercial, ao conseguir atingir novos nichos de consumidores.

Por que meu chefe deveria se preocupar com o impacto das embalagens comercializadas?

A problemática ambiental das embalagens é algo que perpassa a proteção jurídica da empresa, o alcance para com os consumidores e o impacto da marca diante do meio ambiente.

Por isso, compreender a dimensão da questão faz toda a diferença para levar à frente projetos relevantes para o contexto empresarial que a sua empresa está vivendo.

Abaixo seguem as maiores problemáticas envolvendo as embalagens:

A legislação está de olho

Depois da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), estabelecida em 2010, a logística reversa foi definida como um instrumento para gerir o retorno das embalagens e outros resíduos (lâmpadas, óleo, pneus) para a indústria.

Essa foi uma estratégia desenvolvida pelo governo para lidar com a problemática da geração de resíduos crescente que já lotou muitos dos nosso aterros ou que ajudou a encaminhar ainda mais material para o descarte incorreto nos lixões.

Atualmente a PNRS, bem como a logística reversa, se desdobrou em várias regulamentações estaduais para fiscalizar se as empresas estão ou não cuidando dos resíduos, visto que a responsabilidade por eles é compartilhada.

Do contexto legislativo descrito acima, as empresas que comercializam produtos com embalagens são responsáveis, inclusive, pelas embalagens que são descartadas posteriormente pelo consumidor.

Se você não sabia disso e quer evitar surpresas no campo da fiscalização, sugiro a leitura do nosso artigo “Entenda como a responsabilidade compartilhada da logística reversa impacta a sua empresa”.

Não dá para perder oportunidade de gerar valor

Acontece que ver a preocupação e cuidado com as embalagens comercializadas apenas pela ótica da problemática judicial é perder uma oportunidade de gerar valor para a sua marca e para os seus produtos.

Com o consumo consciente crescendo e a sustentabilidade ganhando os holofotes, se tornou difícil se manter competitivo no mercado sem repensar o impacto da empresa no mundo.

É algo que afeta a imagem da marca e a permanência dela no mercado diante de todas as novas tendências.

Os consumidores estão se atualizando

Falando em consumo consciente, segundo a pesquisa da Akatu, de 2017, os consumidores estão cada vez mais preocupados com o impacto da marca na hora de escolher um produto.

Com a grande disponibilidade de informações sobre os produtos, bem como seus impactos na saúde humana e no meio ambiente, os consumidores dispõem de um cenário mais completo para optar por um produto que tenha o menor impacto possível.

Por esse motivo, entender o nicho de consumidores conscientes e o seu crescimento no mercado é um aspecto relevante no plano de negócios da marca.

Sustentabilidade importa

Podemos pensar na inserção da sustentabilidade da marca como um diferencial competitivo no mercado. No entanto, é essencial não esquecer do seu propósito original: equilibrar sociedade, meio ambiente e economia.

Acontece que, com as perspectivas assustadoras que vislumbramos em nossa realidade, é importante não nos isentarmos da nossa responsabilidade diante destes cenários.

Só assim, a previsão da ONU de que até 2050 haverá no oceano mais plástico do que peixes poderá ser contornada.

Projetos sustentáveis para você desenvolver

Certo, diante de todo o cenário apresentado, o que fazer? Estar em um cargo dentro de uma pequena, média ou grande empresa já exige, normalmente, esforço suficiente.

Mas encontrar tempo para pensar em soluções inovadoras é essencial para o perfil mercadológico de qualquer colaborador.

Abaixo relacionamos 2 projetos sustentáveis que aliam sustentabilidade e geração de valor para a marca.

PEV’s

Os Pontos de Entrega Voluntária são uma maneira intuitiva de lidar com as embalagens pós-consumo. Como o nome diz, são pontos onde os consumidores podem devolver as embalagens após o consumo.

A sua implementação pode ser em lojas físicas da marca ou em supermercados e lojas parceiras com um local específico para que os consumidores possam ali devolver as embalagens.

Com os PEV’s é necessário que haja a coleta desses resíduos frequentemente. Nesse caso, a sua empresa pode estabelecer uma parceria com uma empresa privada que fará a coleta e destinação para a reciclagem. Ou ainda, realizar parceria com uma cooperativa de reciclagem, que também fará a coleta e destinação para reciclagem.

Compensação ambiental

Um dos maiores desafios ao se falar de embalagens que são descartadas pelos consumidores é pensar em como elas podem retornar para o ciclo de vida do produto e se transformarem em novos recursos através da reciclagem.

Na Europa, há 20 anos, eles implementaram a compensação ambiental, conceito também similar ao já tão conhecido crédito de carbono, só que para embalagens.

A ideia é que, ao menos, uma porcentagem definida por lei de material equivalente ao das embalagens comercializadas pela empresa, seja reciclado. Por equivalente, queremos dizer que não são, necessariamente, as embalagens comercializadas que serão recicladas e sim uma quantidade equivalente de embalagens pós-consumo do mesmo grupo de material.

O vídeo abaixo explica a solução de logística reversa da eureciclo e a dinâmica da compensação ambiental de embalagens pós-consumo. Dá só uma olhada:

Quer saber como a compensação ambiental pode ser levada para a sua empresa? Contate um dos nossos consultores abaixo.