É preciso pagar caro para ser uma empresa sustentável?

Se você acredita que para a sua empresa ser sustentável ela precisa, necessariamente, investir MUITO em soluções ou projetos de sustentabilidade, recomendo que leia esse artigo o quanto antes!


Muitas marcas acabam adiando a ideia de começarem a se engajar na sustentabilidade por acreditarem em uma limitante financeira. Com isso, perdem oportunidades incríveis de oferecerem mais valor para os seus produtos, e consequentemente, para os seus consumidores.

A verdade é que com ações simples e poucos recursos você pode sim transformar positivamente o mundo.

Possibilidades não faltam: dos resíduos gerados à educação ambiental dos seus consumidores, temos um largo campo a explorar. Confira!

Custo alto e sustentabilidade: duas coisas que não convergem

Em um primeiro momento, é importante pensarmos no tripé da sustentabilidade: economia, sociedade e meio ambiente.

Para que dê certo uma ação sustentável é importante que ela equilibre esses três elementos.

Dito isso, é contraditório, e impossível, ser sustentável se isso demandar um alto valor de investimento, superior ao que seria suportado pela sua empresa.

Ou seja, antes de pensarmos em soluções mirabolantes que aliam as mais caras tecnologias, é necessário olharmos internamente os processos de produção, comercialização e contato com o cliente.

Com esse olhar, temos uma oportunidade de verificar as lacunas de eficiência do seu modelo de negócio, que retiram recursos e os empregam sem terem o máximo de aproveitamento possível. Isso é uma perda para o Planeta e para o seu bolso.

Soluções de sustentabilidade econômicas e fáceis de serem aplicadas

É possível que existam soluções de sustentabilidades baratas?

Algumas vertentes ecológicas chegam a acreditar que esse é o único caminho. Para isso apostam em soluções simples, que aproveitam ao máximo a utilização dos recursos naturais.

Exemplos não faltam:

Água

Busque sempre a reutilização da água para lavagens das áreas comuns ou ainda para a descarga.

Por exemplo, se você trabalha com alimentos e precisa lavar vegetais e verduras, a água despendida nesse processo pode ser reutilizada mais tarde.

Isso vale para todas as atividades que envolvem a utilização da água, onde, ao final final do processo, elas não estão turvas ou contaminadas e, por esse motivo, podem ser reutilizadas.

Alimentos

Utilize o alimento em sua totalidade, evitando o desperdício. Da casca da banana aos talos de cebolinha, tudo pode ser reinserido em um novo prato.

Não conseguiu utilizar tudo? Que tal fazer você mesma(o) uma composteira em casa, utilizando as sobras para gerar o seu próprio adubo.

Isso tornará possível a criação da sua própria hortinha e desta forma, a economia na obtenção de temperos frescos e outros.

Dica eureciclo: No RJ, tem uma empresa chamada Ciclo Orgânico, eles fazem um trabalho incrível de recolhimento dos resíduos compostáveis na sua casa ou empresa, e realizam a compostagem, gerando adubo e realimentando o ciclo de vida dos produtos de acordo com a economia circular.

Energia

Economizar a energia, através de sensores automáticos, é uma ação extremamente simples que auto-paga todo o seu investimento ao longo do prazo.

Além disso, atente-se na hora de obter algum novo eletrônico, eletrodoméstico ou maquinário para que seja o mais eficiente energeticamente. O selo do Inmetro com a variação de A à E (A mais eficiente e E menos eficiente) oferece um norte nessa questão.

Recursos humanos

De nada adianta os esforços acima, se esquecer do social inserido na sua marca.

Alocar seus colaboradores de forma inteligente e empática, os conscientizando sobre as questões ambientais e avançando juntos nesse propósito, é uma maneira de tornar toda essa mudança algo mais consistente.

Pode parecer pouco, mas essa estrutura humana envolvida na sustentabilidade é o que fará a diferença no contato honesto com os seus consumidores.

Logística reversa das embalagens pós-consumo

Uma das coisas que mais ouvimos é: como assim é possível que a solução de logística reversa da eureciclo possa custar apenas R$ 29,90 ao mês para empresas que vendem até 20 mil unidades ao ano?

É o esforço conjunto de todos os atores da cadeia do ciclo de vida de um produto (consumidores, comerciantes, cooperativas e operadores privados) que torna possível que a solução seja inclusiva, transparente e econômica.

Só desta forma, a Maria que vende pães de fermentação natural, ou o Zé, que começou a empreender no e-commerce, podem ajudar esse cenário.

Nesse sentido, o investimento é proporcional ao volume de produtos com embalagens comercializados pela empresa. Se ela é pequininha o valor vai ser equivalente.

De pouquinho em pouquinho mais de R$900mil foi repassado para 61 cooperativas de reciclagem e operadores privados, permitindo que elas investissem em suas maiores necessidades (capital de giro, novos equipamentos e estrutura para os cooperados).

É esse investimento que possibilita que a cadeia de reciclagem se desenvolva no Brasil, assim como se desenvolveu na Europa.

O preço da sustentabilidade

O preço da sustentabilidade é o nosso engajamento, é o quanto estamos dispostos em apostar em ações simples que fazem toda a diferença.

Esperamos que a sua marca comece com um passo de cada vez. A jornada da sustentabilidade é longa e não acaba aqui.

Então, respira, e depois, dá uma olhada no próximo conteúdo que preparamos para você.

Aprenda a implementar a gestão de resíduos na sua empresa