Moda sustentável: conheça a Parece Que Não Reza

Entenda como a moda pode ser sustentável e ainda de quebra valorizar o seu produto e aumentar o engajamento com os seus clientes.

O mercado da moda cresce em um ritmo acelerado. Desde o final do século passado o modelo de consumo de vestuário aderiu ao fast fashion, ou moda rápida em sua tradução literal. Esse padrão consiste em incentivar o público a comprar cada vez mais, se adequando à moda do momento, que rapidamente é substituída por outra, o que faz a engrenagem girar muito rápido.

Para promover uma quantidade alta de vendas o mercado precisa contar com um preço baixo em suas etiquetas e isso reflete em toda a cadeia produtiva das peças.

O Brasil conta com uma das maiores cadeias produtivas do mundo, segundo a ABIT, contribuindo em todo o ciclo de vida de uma peça de roupa, da produção das fibras à confecção de tecidos, modelagens, utilização e descarte.

E infelizmente, para que a produção conte com um baixo preço e seja executada rapidamente, os impactos causados no planeta e na sociedade se tornam uma das últimas preocupações.

São desmatadas áreas gigantescas para a agricultura do algodão convencional, que recebe uma quantidade alta de agrotóxicos. Além disso a confecção das roupas é feita por trabalhadores sub-remunerados ou até em condição de escravidão, trabalhando sem parar.

Assim, cria-se uma indústria que se desenvolve com alta velocidade mas acaba causando os mais diversos impactos negativos durante seus processos para se manter rentável.

Para fugir desse paradigma, algumas marcas estão caminhando para o lado contrário do fast fashion, o slow fashion. Conversamos com a Érika, responsável pela marca Parece Que Não Reza (PQNR), que aderiu ao movimento slow fashion e nos explicou como incentivar um modelo de consumo consciente e que crie valores positivos em toda a cadeia produtiva.

A sustentabilidade intrínseca nos valores

Desde de 2015, a PQNR chegou ao mercado comercializando camisetas básicas essenciais, sendo verdadeiros coringas e peças confortáveis atemporais produzidas com tecidos nobres e sofisticados. Segundo a Érika, A PQNR nasceu para impactar vidas e o processo é pensado para ser o mais sustentável possível, da linha de produção às embalagens.

As camisetas são feitas com matéria prima nacional e são confeccionadas por mulheres em comunidades na cidade do Rio de Janeiro, gerando impacto social, incentivando o mercado local, além de valorizarem o trabalho manual e criando laços com todos os envolvidos no processo de produção. Além disso, doam uma parte do valor de cada venda para uma instituição, com o propósito de gerar ações que beneficiem pessoas em situação de vulnerabilidade.

De maneira conjunta à produção, o consumo também pode ser trabalhado da maneira slow. A PQNR entende que a compra acabou se tornando uma necessidade pelo ato em si e não pelo seu real significado. Por isso, incentiva suas consumidoras a comprarem apenas o que realmente precisam.

Para isso, conta com um sistema de provador de roupas delivery, no qual leva para a cliente algumas peças para que ela experimente a roupa no conforto de casa, testando a combinação com peças que já têm, para fazer uma decisão de compra mais consciente.

O papel do Selo

A PQNR é uma marca preocupada com todo o processo de produção. Desde a compra da matéria prima, valorização do trabalho manual, até o descarte das embalagens. Mas, entende que nem sempre o consumidor faz o mesmo, dando uma destinação adequada às embalagens. Por isso, encontrou no Selo uma solução para reduzir seu impacto ambiental “Ter a eureciclo como parceira nos enche de orgulho. A preocupação com a questão socioambiental também faz parte de todo nosso processo. A certificação de toda a compensação das nossas embalagens nos fortalece e faz com que nosso impacto ambiental seja reduzido.” Diz Érika.

O impacto do consumo sustentável no futuro

A Érika sabe a importância e retorno das ações sustentáveis promovidas: “Todo consumo por menor que seja gera impacto. Gera impacto na economia, nas nossas vidas e na natureza. Ser sustentável hoje é questão de sobrevivência. Fazemos parte de um grupo cada vez maior de pessoas preocupadas com o planeta, com o futuro que estamos erguendo para nossos filhos e netos. O maior retorno das ações promovidas, é certeza que estamos do lado certo, fazer hoje para o planeta é fazer muito para a nova geração. Literalmente deixar legado!”

“Empreenda com felicidade! Coloque amor no que faz, feche parceria com empresas que tenha nexo com sua marca, com quem te representa de verdade. A alma é o segredo do negócio e acordar feliz todos os dias para realizar, é a melhor definição de empreendedor de sucesso. A gente vive o presente todos os dias. É aqui que podemos realizar! Lógico, que criamos metas e programamos um crescimento futuro, mas, nos dedicamos para fazer um agora extraordinário, assim, nosso futuro não será diferente.”

***

Ainda tem dúvidas sobre como atitudes sustentáveis podem alavancar o engajamento dos consumidores com a sua marca?

Descubra como o marketing verde pode gerar valor para o seu empreendimento