Entenda como as marcas estão crescendo através da sustentabilidade

Veja os principais pontos que sustentam o crescimento de uma empresa sustentável e como aplicá-los no seu empreendimento.

Ao adentrarmos no mundo dos negócios, a decisão do tipo de empresa que queremos construir e a identidade que queremos passar são os alicerces de tudo o que virá depois. Após a construção dessa base, espera-se sucesso através de cada conquista diária. Para que o crescimento ocorra, é muito importante compreender as novas tendências do mercado e satisfazer o nicho de escolha.

Nessa hora nos deparamos com um novo tipo de demanda: a do mercado sustentável. Dentre todas as questões para iniciar um negócio, a sustentabilidade com certeza não é uma das mais abordadas, mas sem sombra de dúvidas é um mercado com grande demanda reprimida. Isso porque o consumo consciente vem crescendo, como veremos em um dos tópicos abaixo.

Sem complicações, iremos explicar o que é ser uma empresa sustentável, os benefícios para o negócio e alguns benchmarkings bem legais para você se inspirar. Confira!

O que define uma empresa sustentável

A sustentabilidade no mundo dos negócios pode ser encarada como uma estratégia para gerar valor competitivo ao satisfazer algumas premissas.Tais premissas pairam sobre os conceitos de sustentabilidade econômica, social e ambiental, o que configura o tripé da sustentabilidade.

A ideia pode ser reduzida a algo bem simples: gerar valor econômico, impacto – social e ambiental – positivo, levando-se em consideração a finitude de recursos e garantia dos mesmos para as futuras gerações.

Aplicada a uma empresa, significaria: uma maior eficiência nos processos (para redução de desperdícios e aumento de lucros), escolha consciente dos tipos de materiais utilizados (especial cuidado para embalagens sustentáveis, condições de trabalho que gerem valor social.

Se o seu negócio tem como propósito mudar o mundo para melhor e fazer a diferença, o primeiro passo já foi dado. O próximo passo é compreender a questão ambiental envolvida e desmistificar algumas concepções.

Uma necessidade ambiental

A sustentabilidade surge como um grande indicador das consequências negativas relacionadas ao crescimento moderno. No início da década de 70, grandes grupos de cientistas passam a publicar análises ambientais sobre a qualidade do ar, contaminação do solo pelas indústrias e mudanças climáticas. Isso seria apenas o início de um grande movimento.

Hoje se estima que 8,3 bilhões de toneladas de plástico foram produzidas pelo homem nas últimas décadas. O que mais assusta desse número, é que menos de 10% foram reciclados, o que significa que pelo menos 7 bilhões de toneladas de plástico estão inseridas em aterros, lixões e mar. Esse fato corrobora com a pesquisa realizada pela Ellen MacArthur no Fórum Mundial de Economia, que assume que existirá mais plástico do que peixes nos mares, até 2050. Mais tarde a ONU utilizaria tais dados para lançar campanhas virais como o #AcabeComAPoluiçãoPlástica.

Não é sem culpa que o plástico vem sendo tão demonizado nos últimos anos, mas ele não deveria ser o único. A reciclabilidade dos materiais é uma grande questão, por isso elaboramos um guia para escolha de embalagens sustentáveis que pode ser baixado gratuitamente.

Super Guia eureciclo: Como escolher embalagens sustentáveis para sua empresa

Competitividade no mercado

É claro que sobre a necessidade ambiental paira a paixão e engajamento de diversos ativistas. Mas essa não é a motivação que queremos ressaltar, até porque, seu negócio pode ou não, ter começado com essa ideia.

Diante de um cenário com recursos finitos, visionários são os que recorrem a artifícios para lidar com a escassez. Mais do que precificar a escassez, é importante adotar estratégias que lidem com ela a longo prazo. Se você conseguir aliar isso a um diferencial e valor para o seu produto, então estaremos no caminho certo.

Olhando essa questão, é possível observar que muitas empresas têm tido sucesso ao implantar processos de sustentabilidade. O grande erro ocorre em transformar todo esse empenho em algo lucrativo. Isso ocorre pois muitas vezes há pouca, ou nenhuma, comunicação das ações para seus consumidores.

O público, ao se deparar com informações a respeito das práticas ambientais de uma empresa, tende a optar por ela. O motivo pode ser verificado na pesquisa Akatu deste ano, onde se constatou que 40% dos consumidores mudam sua intenção de compra para produtos que visam proteger o meio ambiente. Como eles só irão saber se você comunicar, em nosso guia disponibilizado acima, mostramos como.

Não só ambiental ou econômico: a perspectiva social

Falamos do caráter ambiental e econômico da sustentabilidade, e não menos importante precisamos abordar a perspectiva social. Dado que expandir as ações de apoio para a zona periférica do seu negócio é uma chance de reformular valores e encontrar propósitos para transformar a sociedade em que vivemos. E o melhor de tudo, transformar a si mesmo.

Ao sairmos da bolha cotidiana temos chances de compreender melhor as diferentes visões de mundo. É uma chance de troca de experiências, de trazer algo bom e levar algo bom consigo. Se você já fizer algo nesse aspecto, passe a engajar seus consumidores nessa luta diária contra a desigualdade social. Assim, eles se sentirão pertencentes a algo que revoluciona a vida.

Consumo consciente

Nada disso faria sentido se as pessoas não estivessem interessadas cada vez mais em consumir conscientemente. Isso significa que a informação a respeito das questões ambientais tem mobilizado muitas pessoas, o que reflete diretamente nas suas escolhas em um mercado, refeição, vestuário e etc.

Acompanhamos a pesquisa do Akatu publicada em 2017 e 2018 e ficamos muito felizes de verificar essa tendência aumentando. Pudemos perceber o mesmo no nosso instagram: pessoas ainda mais apaixonadas pela causa ambiental movimentando o consumo consciente no Brasil.

Crescimento do mercado de empresas sustentáveis

Não sei se você já percebeu o seguinte movimento: uma marca artesanal, orgânica e totalmente sustentável começa a fazer sucesso e o seu crescimento passa a ser exponencial. Tempos depois ela é comprada por alguma multinacional e não por acaso.

Essa tem sido a estratégia das grandes multinacionais para se aterem a tendências e não perderem públicos que estão se voltando para opções saudáveis, sustentáveis e artesanais. A pesquisa Brand Footprint de 2018 indicou um crescimento maior para marcas locais do que para multinacionais em relação a bens de consumo não duráveis, como alimentos, por exemplo.

E o Akatu corrobora em seus relatórios ao mostrar um crescimento das preferências dos consumidores nesse sentido.

Podemos perceber que é no mercado crescente de produtos com identidade e propósito que a sustentabilidade ganha força. Por exemplo, dentro do selo eureciclo, verificamos um crescimento médio de 200% das marcas que seguem as premissas aqui apresentadas.

Grandes exemplos foram a +Mu de suprimento e a Dr. Stanley, que em menos de 2 anos cresceram mais de quatro vezes.

Como começar a aplicar os conceitos de sustentabilidade no seu negócio

Se todo esse cenário te trouxe alguns insights e necessidades de se engajar ainda mais no mundo da sustentabilidade, abaixo separamos algumas dicas para conseguir aplicar o conceito na sua empresa:

  • Revise os processos, na busca de reduzir desperdícios, e torná-los mais eficientes;
  • Opte por embalagens sustentáveis;
  • Utilize selos de sustentabilidade para comunicar suas ações;
  • Crie campanhas para engajar seus consumidores;
  • Apoie ações sociais.

O futuro das empresas sustentáveis

Diante de cenários cada vez mais catastróficos, repensar ações e hábitos tem sido estimulado, por várias vertentes ecológicas, como única maneira de adequarmos o crescimento econômico a um futuro com quantidade de recursos limitada.

Desta forma, buscar aplicar os princípios da sustentabilidade, para garantir, de um lado, o atendimento da demanda por produtos sustentáveis, do outro, a adequação em legislações ambientais cada vez mais rígidas, é o melhor artifício para alcançar sucesso no curto e longo prazo.

Confira também: Selos de sustentabilidade: tendência que impacta seu negócio