Desafios do empreendedorismo sustentável: Beleaf e Lola Cosmetics

Existem centenas de textos falando sobre o desafio do empreendedorismo no Brasil, imagina o empreendedorismo sustentável. Estamos começando uma série com nossos incríveis empreendedores das marcas certificadas com o selo eureciclo. Leia abaixo um pouco da nossa conversa com o pessoal da Beleaf e da Lola Cosmetics.

Beleaf

Qual o maior desafio de trabalhar com alimentação congelada e plant-based?

A alimentação congelada por si só exige uma logística específica e cuidado dobrado, principalmente nos momentos de separação/entrega dos pedidos aos nossos clientes.

Notamos também que ainda existe um certo “preconceito” com a comida congelada e, por isso, um dos diferenciais do nosso processo é o ultra-congelamento italiano, ou seja, temos o equipamento que faz com que o alimento congele em uma velocidade muito maior do que o congelamento tradicional, isso preserva as características físicas e nutricionais dos nossos pratos.

Sobre plant-based, esse é um conceito bem desenvolvido nos Estados Unidos e estamos trazendo para o Brasil. Talvez ainda não haja uma clareza por aqui sobre o que esse conceito consiste. Gostamos de enfatizar que Plant-based é uma filosofia de vida que traz a natureza para o prato e nos coloca em contato com os alimentos, sabores e nutrientes em sua forma mais pura.

Como a sustentabilidade está integrada com o modelo de negócios de vocês?

Primeiramente na opção que fazemos nas nossas embalagens: a mais sustentável do mercado, biodegradável e resistente às altas temperaturas de forno e micro-ondas (evitando que haja necessidade de outros recipientes serem lavados).

Também somos parceiros da eureciclo desde o nascimento da marca, já que a sustentabilidade está em nosso DNA. Por fim, para nossos insumos, preferimos pequenos produtores e produtos orgânicos para que haja valorização de toda a cadeia, da horta ao prato.

Como equilibrar o relacionamento entre sócios em um ambiente de decisões rápidas?

Na Beleaf, os sócios têm um relacionamento muito verdadeiro e profissional. Geralmente os sócios responsáveis em suas áreas têm autonomia para suas decisões. Quando a decisão requer mais discussão, por terem um perfil complementar, geralmente chegam numa decisão em comum. Algo que facilita a gestão é colocar a empresa em primeiro lugar nas decisões (PJ>PF), isso ocorre de maneira natural entre todos e é premissa essencial para um bom funcionamento da empresa.

Conte um pouco do que motivou a mudança de marca e dos desafios envolvidos.

Nossos pratos sempre foram plant-based, porém, percebemos uma demanda crescente da necessidade de individualização. A forma que encontramos de viabilizar isso foi desenvolvendo um portfólio com a nossa Chef e com uma nutricionista que fosse 100% categorizado. Agora temos pratos low carb, ricos em proteínas, ricos em fibras, detox e etc. Isso, enquanto VeganJá, não era possível.

Outro fator que nos motivou foi a tendência crescente dos “flexitarianos” (ou onívoros saudáveis como chamamos por aqui). Nós nos reposicionamos para dialogarmos de forma mais inclusiva com aqueles que substituem os produtos de origem animal em apenas algumas refeições ou dias da semana.

 Lola Cosmetics

De onde veio o posicionamento da marca da Lola? E quão importante ele foi e ainda é para o sucesso de vocês?

A Lola é diferente. O mais do mesmo não é Lola. Por que viver em um mundo de embalagens iguais, de comunicação igual? Desde a nossa fundação, buscamos entender sempre o que o consumidor deseja. Pensamos em criar produtos diferentes do que encontramos no mercado, que sejam divertidos, bem-humorados e leves.

O envolvimento com os consumidores é crucial para que a Lola fique por dentro das necessidades. Ao interagir com os consumidores, criamos um vínculo mais intimista, fidelizando os nossos clientes ao uso dos nossos produtos, além de alcançar futuros consumidores que começam a prestar atenção na Lola devido a toda interação e comunicação visual feita nas nossas mídias. E por conta disso começam a usar nossos produtos.

Pensar diferente, ser diferente sempre do ladinho de nossas Loletes: esse é o sucesso. Não trabalhamos apenas com cosméticos, e sim com respeito, oferecendo uma visão real dos cuidados com a saúde capilar e apresentando resultados ao alcance de mulheres comuns. Valorizamos a harmonia entre todas as formas de vida, sem teste em animais para avaliar o desempenho dos produtos e sem derivados de exploração animal na composição dos mesmos.

Qual a importância da sustentabilidade para a Lola Cosmetics?

A Lola é uma empresa que sempre teve como filosofia o comércio de cosméticos de origem justa e sustentável, oferecendo produtos de excelente qualidade e com matérias primas que são certificadas e diferenciadas. Todas respeitando o meio ambiente e fazendo uso de ingredientes de fontes renováveis e origem vegetal. Somos uma empresa comprometida com cosméticos veganos e cruelty free.

A missão da Lola é continuar trazendo ainda mais cosméticos de qualidade, sem utilizar ingredientes nocivos na composição dos nossos produtos ou que ferem o meio ambiente, sendo de extrema importância a sustentabilidade para nós.

Qual a maior diferença na gestão da empresa hoje em relação aos primeiros 2 anos de empresa?

Inicialmente a Lola foi criada para o público profissional, mas teve seu percurso alterado devido à demanda do consumidor final e o apelo friendly. Seguimos para o varejo, farma e lojas próprias mas sempre com qualidade de tratamento profissional e agora incrementando o portfólio com a linha corpo.

 

—-

E o que essas empresas tem em comum? Empreendedorismo sustentável, ambas se preocupam com o bem estar do seu cliente e do meio ambiente. Por isso são marcas certificadas com o selo eureciclo.