Agua em garrafa de plástico

Supermercado de orgânicos frances, Biocoop, parou de vender água em garrafa.

E é um verdadeiro sacrifício para as lojas.

É a primeira vez no mundo da distribuição. A rede de supermercados francesa, BIOCOOP, anunciou que vai parar de vender água mineral (sem gás) em garrafa de plástico.

“Nós tomamos esta decisão na última Assembléia Geral, disse Claude Gruffat, diretor da cooperativa Biocoop. Achamos a comercialização de água em garrafa um comércio muito poluente que vai contra os valores do nosso negócio”. Mesmo que as garrafas sejam principalmente recicláveis, “água em garrafa de plásticos vem de uma indústria de plástico muito nociva para o meio-ambiente, diz o CEO. Essa indústria requer transporte de caminhões, ou seja, gastos de combustíveis fósseis, verdadeiros venenos para a ecologia.”

Algumas marcas de água em garrafa optaram pelo transporte ferroviário para reduzir essa poluição mas eles ainda são uma minoria. A Biocoop também tentou usar veleiros como transporte para outros bens. A Federação Nacional de água engarrafada esclareceu que é “sempre possível encontrar água engarrafada muito perto do local de consumo. Em termos mais gerais, (…) até 50% dos volumes podem ser encaminhados por transporte ferroviário. Isso representa 5 vezes mais do que o transporte médio de mercadorias na França”. As lojas BIOCOOP no entanto vão continuar a vender água com gás.

Sacrifício ativista

“Anunciamos a decisão em março mas já faz vários meses que começamos”, disse Claude Gruffat. “Alguns associados desistiram em 2009 da garrafa de água mineral sem gás”, disse o CEO, “eles tem um pensamento vanguardista. Hoje, nenhuma loja Biocoop a vende.”

Essa decisão é ainda mais ativista porque é um risco para as lojas. “A garrafa de água de plástico é o produto mais vendido em lojas, seja aqui na Biocoop ou em outro lugar”, diz o diretor. “Nós nunca teríamos conseguido passá-lo como uma lei para os comerciantes que não tem essa consciência ambiental.”

1 a 1,5% das receitas da Biocoop

Supermercado Biocoop
Supermercado Biocoop na França (Fonte: lsa-conso.fr)

“O faturamento mediano de uma loja é entre 1,5 a 1,6 milhões de euros por ano”, diz o CEO. Parar de vender água engarrafada vai nos custar 1 a 1,5% do nosso volume de negócios”.

A Biocoop é a primeira marca a dar esse passo. Ela espera que outras vão alcançar esta consciência ambiental. Hoje, a marca de supermercado de orgânicos totaliza 431 lojas na França, sendo que 52 delas foram abertas em 2016, e emprega 4.500 funcionários. No ano passado, atingiu um faturamento de 900 milhões de euros (faturamento equivalente entre o do McDonald’s no Brasil e das Lojas Marisa)

As alternativas

Biocoop defende também o consumo da água da torneira após sistemas de filtragem. Mas Claude Gruffat vai mais longe, e recomenda que a captação de água que vai para as nossas torneiras não ocorra em áreas cuja agricultura não é orgânica. Isso é para evitar a poluição por meio de pesticidas e de nitratos. Reforçando que, na França, a maioria dos distribuidores de água engarrafada se abastecem a partir de fontes perto das quais é proibido o uso de defensivos agrícolas.

Até que tais medidas sejam efetivas, a Biocoop convida todo mundo a filtrar a água da torneira.

Artigo orginal publicado pelo Huffington Post França