Embalagens do Futuro (2/6): O give-back para o oceano

AlgoPack, o plástico feito a partir de algas

Algopack, o plástico a partir de algas, 100% biodegradável!

A primeira escala da série das Embalagens do Futuro desembarcou no Oceano Atlântico. Lá, um francês inventou a primeira embalagem de plástico 100% biodegradável.

Embalagens 100% biodegradáveis feitas de algas
Embalagens 100% biodegradáveis feitas de algas (Fonte: Arte.fr)

A revolução do plástico do mar

Uma pequena empresa francesa criou um novo tipo de plástico à base de algas, 100% biodegradável, que se decompõe em apenas algumas horas! Considerando os danos do plástico da indústria do petróleo, esse avanço pode ser revolucionário.

Hoje, nosso mundo está mudando e o nosso sistema de consumo pode ser diferente. Cada ano, 30 milhões de toneladas de resíduos de plástico são descartadas em nossos oceanos. Eles formam o 7º continente e sua área representa mais de duas vezes a superfície do estado americano do Texas.

Essa foi a idéia do Francês: porque não usar o oceano e seus recursos naturais no lugar de torná-lo em um lixão de tamanho continental?

O fundador de AlgoPack, Remy Lucas, trabalhando com algas orgânicas
O fundador de AlgoPack, Remy Lucas, trabalhando com algas orgânicas (fonte:mrmondialisation.org)

Ingredientes e receita de uma embalagem 100% natural

Para criar a embalagem, AlgoPack usa diferentes tipos de algas, todas algas marrons, ou da família dos phaeophyceae. A empresa produz as suas próprias algas para evitar o esgotamento do ecossistema marinho. “Algas não consomem muita água e você não precisa de fertilizantes ou pesticidas para crescer”, conta Lucas. Além disso, as algas têm um outro benefício: capturar dióxido de carbono. Ou seja, é a combinação perfeita para o meio-ambiente!

Grânulos de plástico da AlgoPack
Grânulos de plástico da AlgoPack (fonte:Arte.fr)

Após o cultivo das algas, elas estão divididas em pequenos grânulos de um milímetro usando um procedimento mecânico e térmico. Este processo não requer muita energia e não produz resíduos. Em 2016, a AlgoPack produziu 100 toneladas de grânulos.

A empresa vende os grânulos para cerca de 20 fabricantes de plásticos diferentes. Eles usam o material para a produção de produtos como embalagens de alimentos, ítens da indústria automotiva e telefônica, móveis e até brinquedos.

AgoPack Transforma as algas em plástico
AgoPack Transforma as algas em plástico (fonte: ouest-france.fr)

Livre de petróleo

Os produtos feitos a partir do plástico de algas são biodegradáveis e todos compostáveis!  Empresa 100% vegetal, Algopack usa as mesmas propriedades mecânicas que o plástico convencional mas com uma diferença: ele não contém derivado do petróleo ou produtos químicos. Outra vantagem: ao contrário de outros biomateriais concebidos com base em amido de batata, trigo ou milho, a AlgoPack não prejudica os recursos alimentares. Uma grande vantagem em tempos de aumento dos preços dos grãos.

Apenas 12 semanas para sumir e ajudar o planeta

A velocidade de decomposição deste material é meteórica: em apenas 12 semanas na terra versus 500 anos para um plástico “tradicional”. A diferença é muito grande.
Na verdade, a sacola deste plástico, devida à matéria orgânica, pode até mesmo trazer nutrientes. Os fabricantes de bens de consumo só tem boas razões para substituirem o plástico pela novidade chegando direito do oceano!

Com um litoral de 7 491km, o Brasil poderia ser o lugar perfeito para trazer essa ideia para os fabricantes de grânulos de plástico 🙂 Bora?